A Presidente faz questão de pagar do próprio bolso suas viagens na Rússia e desconta do seu salário os dias que deixou de trabalhar

World Cup - Quarter Final - Russia vs Croatia  - 1531159942917 - Presidente da Croácia junto com torcedores na Copa e compra seu próprio ingresso

Jeito despojado de Kolinda Grabar-Kitarovic, 50, primeira mulher a comandar o país, chama a atenção no Mundial

A Croácia garantiu sua vaga entre uma das seleções semifinalistas da Copa do Mundo da Rússia. Porém, fora de campo, a seleção também ganhou destaque. Kolinda Grabar-Kitarovic, presidente do país, foi quem conquistou a internet e roubou a cena durante do Mundial.

A mandatária de 50 anos mostrou sua paixão pelo futebol acompanhando todos os jogos da Croácia. Nas redes sociais, Kolinda fez sucesso pelo seu modo de torcer e o fato de não usar dinheiro público para suas viagens na Rússia. A mandatária faz questão de pagar do próprio bolso suas viagens em voos comerciais e também desconta do seu salário os dias que deixou de trabalhar para assistir aos jogos.

Com o uniforme da seleção durante as partidas, a primeira presidente mulher do país chegou até a trocar as tribunas pelas arquibancadas. Apenas no jogo contra a Rússia, válido pelas quartas de final, que Kolinda seguiu o protocolo e permaneceu ao lado das demais autoridades presentes no estádio.

Mas o que muitos não imaginariam, é que se tratava da chefe de Estado do país, a presidente Kolinda Grabar-Kitarovic, de 50 anos.

É justamente o jeito despojado da mandatária, a primeira mulher a comandar a Croácia, que tem chamado a atenção de quem está acompanhando a Copa da Rússia.

LEIA TAMBEM  10 Curiosidades do Dadinho

Kolinda é uma das autoridades presentes aos jogos que mais atraíram comentários nas redes sociais – justamente por se portar como uma torcedora comum.

QUEM É ELA

Descrita como populista conservadora, Kolinda Grabar-Kitarovic, do partido União Democrática Croata (HDZ), foi eleita a primeira mandatária mulher do país em 2015, no segundo turno das eleições gerais, ao derrotar o candidato social-democrata e então presidente croata, Ivo Josipovic, com 50,54% dos votos.
Dois anos antes, em 2013, a Croácia, país de 4,1 milhões de habitantes (segundo o Banco Mundial) que declarou independência da antiga Iugoslávia em 1991, havia entrado para a União Europeia.

Saiba mais